Pecados

Área Privada

Vídeos

Descarregar

Suporte

Autores

Testemunhos

Int. aos Capítulos






Amor em Fúria
08Mai2009 04:00:00

BLOGTOK | CICLOS DE POESIA | 7 PECADOS | IRA | KRYSS


AMOR EM FÚRIA



Não houve adeus, nem até breve,

nem mesmo bilhete, em roto papel,
sumiu com vento.
Um gosto amargo tomou a boca,
jamais sentira ódio tamanho
como também nunca amara
ou desejara de modo igual.
Avenidas cheias, calçadas lotadas
pessoas se cruzam, se olham
eles se cruzam, ele não olha,
ela porém os percebe.
Riem, arrulham alegres,
cúmplices, enamorados, amantes.
Um gosto amargo tomou a boca,
jamais sentira ódio tamanho
como também nunca amara
ou desejara de modo igual.
Se tivesse uma arma...
Arma e amar de repente de fundem.
Palavras e sentimentos se confundem.
No fundo sabia,
tanto amar não renderia
nada que fosse doce,
posto que amar é cruel,
oposto de amar é odiar,
odiar leva a se armar.
Se engana quem pensa
ser o amor pacífico.
Amor é dilema, inquisição.
Sentimento sobre razão.
Guerra demanda dor,
a guerra do amor,
o amor da dor,
a dor de amar,
de se armar.
Saiu, esbravejou,
buscou um canto, chorou.
Um gosto amargo tomou a boca,
jamais sentira ódio tamanho
como também nunca amara
ou desejara de modo igual.
Instante eterno de cólera,
furia a ver que se entregara,
dera amor a quem, por capricho,
só quis brincar de bem querer.
Noite insone com seus demônios,
abandonada, dilacerada, ferida.
dominada pela cólera, rendida,
sai de manhã, por companhia... a arma.

BLOGTOK | CICLOS DE POESIA | 7 PECADOS | IRA | KRYSS



Partilhar:

| Guardar em formato PDF
Artigos Relacionados
Ira
Fogo
Cólera
Ira
Ira
A Ira I
A Ira II


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.